Trap: Palco Brilha, Rankings Desafiam

O trap, subgênero mais ouvido do rap atualmente, enfrenta altos e baixos nas listas anuais de streaming, apesar de seu destaque nos line-ups de festivais em 2023. Enquanto o sertanejo domina as paradas, o trap, embora presente nas playlists e em eventos, ainda não conquistou seu espaço nos rankings anuais das plataformas.

Nos últimos anos, o trap teve momentos marcantes: em 2021, Mc Poze do Rodo alcançou o top 10 do YouTube; em 2022, Xamã se destacou no Spotify com “Malvadão 3”; e em 2023, Veigh emplacou dois álbuns no top 5 anual mais ouvidos no Spotify.

Apesar da ausência nas listas de fim de ano, o trap teve momentos de glória. Matuê e Rich The Kid atingiram o topo do Spotify com “Conexões de Máfia” e KayBlack colocou sete músicas de seu EP “Contradições” nas paradas nacionais, chegando ao 2° lugar com “melhor só”.

Nas plataformas de streaming, o trap pode não ter destaque, mas sua presença brilhou nos festivais. No The Town, trappers como Veigh, KayBlack, Wiu, Teto e Yunk Vino dominaram o palco Factory. Em outros eventos, como o Planeta Atlântida, o gênero também teve destaque.

Para Ecologyk, produtor experiente, o trap expandiu sua acessibilidade, permitindo que qualquer pessoa produza sua música. Apesar dos obstáculos nos rankings, o gênero cresce, proporcionando oportunidades a novos talentos e demonstrando uma evolução palpável na cena musical brasileira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

YouTube
YouTube
Instagram